Um brinde a Monte Verde: Conheça a gastronomia e atrativos deste bucólico distrito mineiro

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Um pequeno distrito com inúmeras surpresas. Sem duvidas nossa passagem por Monte Verde foi incrível, e voltamos com a bagagem cheia de histórias, boas lembranças e uma gostosa saudade de tudo que vivenciamos por lá.

O lugar

Monte Verde é um distrito que pertence ao município de Camanducaia, na região de Serra da Mantiqueira, extremo sudoeste de Minas Gerais.

Famoso pelo clima frio e charmosas casinhas estilo europeu, o distrito conta com um pouco mais de quatro mil habitantes, e todo o burburinho da vila se resume a apenas uma única e gostosa rua principal.

 

Quantos dias ficar

Fomos para passar o final de semana e acreditamos que um dia a mais não seria ruim, então cerca de três ou quatro dias são o suficiente para curtir o distrito e tudo que ele proporciona aos visitantes em seus restaurantes, lojas e passeios.

img_0036

As construções encantadoras do distrito

Dica de Hospedagem

Ficamos hospedados em um hotel dos mais tradicionais do distrito, o Cabeça de Boi, um Hotel Fazenda bastante conhecido, perfeito para famílias e/ou casais.

O conforto e comodidade do nosso chalé foram essenciais para que nossos dias em Monte Verde pudessem ser bastante aproveitados. Fizemos um post especial sobre o Hotel, confira.

img_9976

Nosso hotel, aconchegante durante o dia

montagem1

E surpreendente durante a noite

O que fazer em Monte Verde

Começamos nossos dias em Monte Verde muitíssimo bem. Chegamos ao distrito por volta das 10 horas da manhã e o lugar ainda estava “acordando”. Decidimos então sentar no primeiro bar que estivesse aberto para brindar nossa chegada, afinal, a arquitetura e o clima são extremamente convidativos para uma boa cerveja artesanal ou um bom vinho.

Naquele horário o único lugar que encontramos foi o Tapas & Canãs, e mal sabíamos que ali voltaríamos todos os dias… rsrs…

Apaixonamos por esse lugarzinho que é um empório de cervejas especiais, mas com um enorme diferencial, eles fabricam e vendem ali o seu próprio chopp!

img_0029

Tapas & Canãs e Villa Donna ao fundo, nosso corredor favorito

img_9799

O interior da loja do Tapas & Canãs

Experimentamos por diversas vezes o chopp artesanal puro malte da Cervejaria Monte Verde, que pertence ao Sérgio, proprietário do Tapas & Canãs. Os chopps são servidos em copos de 500 ml (R$16) e de 300 ml (R$10), e nós achamos os preços muito em conta.

“Um chopp leve, cremoso e bastante consistente. Posso dizer tranquilamente que este é o melhor chopp que já experimentei em toda minha vida. Que saudade!” – Mateus.

img_0737

Nossa noites no Tapas & Canãs, bem protegidos do frio

montagem5

E sempre acompanhados de uma boa cerveja

montagem10

Edelbrau e Leopoldina, alguns do rótulos que experimentamos

Por falar em cerveja, em nossa primeira noite fomos conhecer a famosa Cervejaria Fritz, um delicioso ponto turístico da cidade.

Realizamos um tour pelas instalações da fábrica, tivemos um agradável bate papo com o mestre cervejeiro e proprietário da marca, e depois sentamos no balcão principal para degustar alguns tipos de cerveja da Fritz.

img_9787

Visita à fábrica da Fritz

montagem22

Tour cervejeiro com o Mestre

Lu bebeu um Chopp Natur (R$28,30) e Mateus um Chopp Klar (R$27). Achou caro? Mas calma… por esse valor você tem o direito de levar a caneca, que é lindíssima! Apenas a caneca custa R$20, ou seja, o chopp vale a pena! Rsrs…

O tour deve ser agendado previamente pagando um valor simbólico (R$30) por pessoa, que é ressarcido após a visita com um brinde, duas garrafas da marca para o casal.

img_0572

Pastel e cerveja, combinam bem

Durante a aula dada pelo mestre cervejeiro, fique atento! No final ele faz uma pergunta aleatória sobre tudo o que ele disse… e quem souber a resposta leva uma taça. E adivinhe quem ganhou?!

“Fiquei feliz demais! A pergunta foi fácil, ‘a data da mudança da fábrica para Monte Verde…’ mas fui esperto, respondi e ganhei mais uma taça para minha coleção!” – Mateus.

Depois de uma aula cervejeira, passeamos pela rua principal entrando nas diversas galerias e lojas de artesanato, chocolaterias, produtos mineiros, queijos e cachaças. O distrito é carinhosamente conhecido como a “Suíça mineira” e lembra muito a arquitetura de Campos do Jordão.

montagem8

Um lugar lindo, perfeito para muitas poses

img_0729

Gordices para comer em todos os cantos do distrito… rsrs…

Monte Verde é um lugar simplesmente surpreendente. Durante a noite, passeios por lojas e charmosos restaurantes. Durante o dia, diversas modalidades de turismo de aventura para fazer pela região.

Separamos um dia inteiro para viver algumas aventuras bastante diferentes e inesperadas. Fizemos trilha pela mata, seguido de rapel na Pedra Redonda, descida da mega tirolesa e passeio de quadriciclo na Fazenda Radical, acompanhados pelo pessoal do Circuito Serras Verdes.

gopr6628-00_00_32_12-quadro021

Teve descida da mega tirolesa

img_9872

Também teve rapel na Pedra Redonda e muito mais!

“Mateus quase morreu sentado na minha garupa, enquanto eu pilotava… Kkkk…” – Lu.

Fizemos um post especial sobre este dia especial, vale a pena conferir!

Onde comer em Monte Verde

Se o distrito é perfeito para brindar e beber, é perfeito também para comer! O lugar é repleto de restaurantes, com opções das mais variadas.

Durante nossa passagem, destacamos um restaurante que nos encantou pela decoração do ambiente e pela gastronomia mineira, com um toque Italiano especial. Esse é o Villa Donna Bistrô. Um lugar tão diferente que merecia um post apenas pra ele. Veja mais!

img_0021

Tivemos deliciosos momentos no Villa Donna

montagem6

A gastronomia do lugar encanta os olhos e dá água na boca

Visitamos também o Armazém Monte Verde, que foi indicação de uma leitora do blog. Indicação abençoada, pois ali experimentamos uma deliciosa linguiça caseira recheada com provolone (R48).

O prato foi harmonizado pela Paulaner (R$28), uma gostosa cerveja alemã de trigo. Aliás, a cidade inteira é patrocinada pela marca e em qualquer cantinho você consegue desfrutar essa cerveja que simplesmente amamos.

img_0496

Linguiça artesanal com queijo

montagem11

Acompanhada da famosa Paulaner

Em uma noite jantamos no Café Bistrô, um lugar que indicamos caso você goste de rocks clássicos e uma boa massa acompanhada de um vinho.

Pedimos um Talharine da Floresta – Espaguete acompanhado de tomate cerveja, amêndoas, azeitona, champignon, shitake, bacon e pimentão (R$56), que serve muito bem duas pessoas, e que estava fantástico.

montagem33

Um romântico jantar no Café Bistrô

Aos chocólatras, informamos que o distrito está muitíssimo bem atendido. Em Monte Verde conhecemos a famosa Chocolateria Gressoney.

Fomos para experimentar a Prímula (R$6), um doce que não iremos dizer o que é, como é ou o que sentimos… vamos dizer apenas que: Experimente, pois nós amamos!

Pedimos também a tão falada Sopa de Morango (R$20), que estava simplesmente fantástica!

img_9727

A famosa fábrica Gressoney

img_0449

A produção segue à todo vapor

A fábrica é uma das mais antigas e fica logo na entrada do distrito. É impossível resistir à tentação e vale muito a pena cada sabor experimentado por lá.

“Sou suspeita pra falar né? Sou a louca dos chocolates e a experiência que tive na Gressoney foi maravilhosa!” – Lu.

img_9739

Prímula, não tente entender.. experimente!

montagem4

Um café especial para acompanhar a Sopa de Morango

No último dia, antes de irmos embora, paramos para pedir um Strudel (R$9,50), doce que vimos em diversas vitrines e placas do distrito e ficamos curiosos para conhecer.

Strudel nada mais é que um tipo de torta de maçã folhada Alemã, que é bem saborosa. Comemos no Café da Montanha, e lá também pedidos um Cappuccino da Montanha (R$9,50) e Chai, um típico chá Indiano (R$9,50) que foram do nosso agrado!

montagem9

Café com Strudel Alemão

Antes de regressarmos para BH, pausa para as últimas fotos em Monte Verde, as últimas visitas nas lojinhas e o sentimento de gratidão por mais um lugar especial visitado. Monte Verde, somos seus fãs!

Lugares para conhecer

Pedra Redonda
Endereço: Monte verde, s/n

Fazenda Radical
Endereço: Rodovia Deputado Agostinho Patrus, Km 5, s/n

Restaurantes, bares, etc

Villa Donna Bistrô
Endereço: Rua Rolinha, 33
O que serve: Massas e risotos especiais

Tapas & Canãs
Endereço: Rua Rolinha, 33
O que serve: Cervejas especiais

Armazém Monte Verde
Endereço: Avenida Monte Verde, 760

O que serve: Carnes especiais

Chocolateria Gressoney
Endereço: Avenida Monte Verde, 636

O que serve: Chocolates, cafés e doces

Café da Montanha
Endereço: Avenida Monte Verde, s/n

O que serve: Cafés e doces

 

Luiza e Mateus

www.casamil.com.br

Estivemos em Monte Verde entre os dias 11 e 13 de agosto de 2017. O Casal Mil visitou o distrito a convite do Hotel Fazenda Cabeça de Boi e da SETUR-MG, mas todas as opiniões aqui relatadas são isentas e imparciais, o que reflete nossa real experiência.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

2 comentários em: “Um brinde a Monte Verde: Conheça a gastronomia e atrativos deste bucólico distrito mineiro

  1. Adorei o post de vocês! Morro de vontade de conhecer Monte Verde e posso dizer que esse post só me fez querer ir correndo pra lá! hahaha Fiquei encantada com todas as comidas e cervejas artesanais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *