Ouro Preto: Uma tarde para explorar a cultura e a gastronomia da cidade

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Que tal caminhar por ruas históricas, ver construções centenárias e se encantar a cada segundo? Então por favor, vá conhecer Ouro Preto!

E nós vamos apresentar um pouquinho desse lugar tão encantador, que atrai turistas o ano todo e é Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

A mineira cidade de Ouro Preto foi fundada em 1.711 e desde então vem colecionando fatos históricos. Na década de 30 chegou a ser a cidade mais populosa da America Latina, e até hoje encanta com suas lindas Igrejas, casarões e ruínas.

As ruas de uma cidade que tanto nos encanta

É comum as escolas mineiras fazerem roteiros guiados com seus alunos em Ouro Preto, com a finalidade de vivenciar a historia da sala de aula mais de perto. Nós mesmo já participamos de algumas…. saudade dos tempos de escola!

E hoje, anos depois, voltamos sempre a Ouro Preto com um intuito de observar as maravilhas históricas da cidade, mas também conhecer um pouco mais da gastronomia maravilhosa que Minas Gerais oferece.

Todo cantinho é perfeito para fotos

Infelizmente estivemos em Ouro Preto para um breve passeio de apenas um dia, aproveitando que estávamos hospedados bem pertinho, em Lavras Novas.

Acreditamos que um dia não seja o suficiente para andar pelas ladeiras e conseguir conhecer tudo, então fica a dica, se não mora perto de Ouro Preto, reserve um tempo maior em sua agenda… talvez dois a três dias seja perfeito.

Passeios sem rumo por Ouro Preto

Nosso passeio de uma tarde teve o objetivo de fotografar alguns pontos turísticos, conhecer alguma mina de ouro e comer bem, e conseguimos cumprir tudo com maestria.

Fizemos um breve passeio pela famosa feirinha de pedra sabão. A feira é tradicionalíssima na cidade há mais ou menos 40 anos e acontece em frente a Igreja São Francisco de Assis, uma das criações do mestre Aleijadinho, construída no estilo barroco com elementos decorativos rococó.

Uma pose em frente a belíssima Igreja São Francisco de Assis

A feira é um local perfeito para quem procura adornos e lembrancinhas. Por lá achamos desde pulseiras até esculturas feitas em pedra sabão, então vale a pena dar uma passada na feirinha.

Da feirinha seguimos rumo ao local que iríamos almoçar, o Restaurante O Passo – Pizza Jazz.

Nossa escolha não poderia ser melhor. o restaurante é uma grande atração na cidade. Simplesmente surpreendente, o Passo Pizza Jazz está localizado em um casarão antigo privilegiado, com uma vista maravilhosa no jardim, decoração impecável e gastronomia que só vamos contar se você acessar o link para ver a matéria especial que fizemos sobre o restaurante.

Um almoço maravilhoso no paraíso

Saindo do restaurante, demos mais algumas voltas pelas ladeiras da cidade, buscando aventuras.

Seguimos até a entrada da cidade para conhecer um local bem diferente do roteiro turístico convencional, pelo menos pra gente. Subimos uma longa e ingrime estrada de calçamento até chegarmos em uma simpática capela, diferente de tudo que você encontra no Centro Histórico de Ouro Preto, a Capela de São Sebastião.

A paisagem da região que a capela proporciona,

A capela fica no Morro de São Sebastião e foi construída por moradores da região. Uma capela simples, sem luxo, sem ouro, apenas com a maravilhosa vista que, para nós, é o verdadeiro tesouro dessa pequena construção.

A singela capela

A construção merece muitos clicks

Dali seguimos para nossa penúltima parada na cidade, as minas de ouro.

Escolhemos a Mina do Palácio Velho, que na verdade é um complexo de minas dentro de uma área privativa. Ouro Preto é assim, a maioria das minas da cidade são de propriedade privada, que com apoio público abrem para visitação de milhares de turistas.

Visitando as Minas do Palácio Velho

A entrada da Mina

DICA: As minas fecham as 17 horas, então programe-se para não perder o passeio.

Pagamos um valor bem honesto para entrar (R$25) e seguimos para dento da mina na companhia de um guia. Como pegamos o último horário de visitação, fizemos um tour “privativo”.

Nos encantamos pelas histórias, pela complexidade da criação daqueles buracos nas rochas, principalmente por conta da tecnologia escassa e nos surpreendemos com o tamanho do complexo de minas ali existente. Talvez seja até o maior que existe em Ouro Preto!

Poses no interior da Mina

Antes de irmos embora decidimos tomar nosso tradicional cafezin mineiro, então seguimos em busca de uma cafeteria que nos agradasse.

Muitas estavam lotadas, outras não eram tão atrativas, e ainda tinha aquela cafeteria que nos decepcionou em nossa primeira passagem pela cidade… até que encontramos uma que nos encantou em todos os detalhes!

Ópera Café, decore esse nome, um lugar maravilhoso na decoração e delicioso em tudo que experimentamos por lá!

Ópera Café, que lugar!

Sentamos à beira do balcão principal e ficamos observando o preparo dos pedidos, inclusive os nossos. Nos deliciamos com um Ópera Café, o especial da casa que leva Nutella, mel, leite areado, cefé expresso e chantilly (R$18,50); e Cappuccino Gelado que leva chocolate em barra, gelo moído, leite areado e café expresso e chantilly (R$12,50).

Adoramos a diversidade do cardápio com excelentes opções de cafés, chocolates, chás e comidinhas diversas.

Antes de voltarmos para nosso aconchego na Pousada Vila das Cores, ainda pedimos um delicioso pão de queijo com linguiça. Melhor forma de dizer “até breve” para Ouro Preto, impossível!

 

Luiza e Mateus

www.casalmil.com.br

Estivemos em Ouro Preto no dia 5 de maio de 2018. O Casal Mil visitou a região a convite da Pousada Vila das Cores, mas todas as opiniões aqui relatadas são isentas e imparciais, o que reflete nossa real experiência.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *