Buenos Aires: Locais que você não pode deixar de conhecer!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Pensa em uma cidade com uma arquitetura incrível, energia fantástica e muitos lugares culturais pra visitar… Pois bem, essa cidade é Buenos Aires.

Buenos Aires nos encantou desde a nossa chegada, com ruas projetadas e bem largas, muitas histórias em suas construções enormes e casas antigas, e um clima europeu que ao cair da tarde encanta com uma iluminação toda especial.

Nossa semana na cidade rendeu muito além de alguns quilos kkkk… teve passeios lindos e lugares novos, realmente especiais.

O nosso roteiro basicamente era não seguir um roteiro… rsrs… e deu certo!

Todo o dia sabíamos para qual lado íamos e por onde passaríamos, mas deixamos as descobertas do caminho ditarem nosso ritmo, muitas vezes feito caminhando.

Isso mesmo! Caminhar por Buenos Aires é uma delícia! Achamos a cidade limpa e segura. Então utilizando o GPS do celular, conseguimos nos orientar tranquilamente para nos deslocar a pé, principalmente na região central da cidade.

Passear a pé por Buenos Aires é incrivelmente maravilhoso

Cidade de clima e arquitetura Europeia

Casarões antigos contrastam com a modernidade

A tranquilidade de caminhar e se comunicar nas ruas

Aqui listamos os lugares onde passamos, na ordem que conhecemos, para facilitar a vida de quem se interessar em seguir o mesmo caminho. Uma dica, está incrível!

CASA ROSADA

A nossa primeiríssima visita no primeiro dia na cidade foi a Plaza de Mayo, onde está localizada a Casa Rosada, centro do poder e manifestações locais. Um dos patrimônios históricos da Argentina e casa do governo, a praça é um dos pontos turísticos mais importantes de Buenos Aires.

Mateus perdido, procurando a Casa Rosada no mapa

Existe uma visita guiada dentro da casa para quem quiser conhecer mais sobre a história do lugar, mas não foi dessa vez que fizemos, pois o agendamento tem que ser realizado pelo menos com 15 dias de antecedência. A visita é gratuita.

Mesmo não entrando no palácio do governo, aproveitamos pra tirar muitas fotos, contemplar a praça e os prédios no entorno que são realmente lindos! Você por um momento acredita que está na Europa.

Na semana que ficamos na cidade, ocorreu uma série de manifestações políticas e sociais. Em cada esquina uma barricada, polícia e/ou faixas. Apesar de um clima aparentemente hostil, tudo seguiu na maior tranquilidade.

Cenário lindo, que rende muitas fotos

Mesmo com bloqueios e barricadas, a cidade estava com um clima tranquilo

PUERTO MADERO

Puerto Madero é uma região simplesmente MARAVILHOSA! É a verdadeira mistura do moderno com o tradicional. É onde Buenos Aires mistura a história com o futuro.

É uma antiga região portuária totalmente revitalizada que foi transformada em uma área repleta de bares, restaurantes e empresas.

De um lado as construções quase centenárias com antigos galpões e guindastes portuários que mantiveram sua estrutura original. Do outro, a parte nova. Prédios modernos, enormes e com um design incrível.

A belíssima Puente de la Mujer

Ao centro (literalmente) a Puente de la Mujer (Ponte da Mulher), a primeira obra da América Latina do famoso arquiteto espanhol Santiago Calatrava, que criou o projeto para representar a imagem de um casal dançando tango sob as aguas do canal.

A “magia” do movimento está no complexo de mecanismos dessa ponte giratória, com uma das maiores engrenagens de giro do mundo, que permite que pequenas embarcações naveguem por ali.

É outra fase de Buenos Aires. É um bairro novo, totalmente moderno com um contraste surreal. Experimente visitar a região em horários e dias distintos.

Ambiente perfeito para os casais apaixonados

Que tal fazer um exercício com uma vista dessas? rsrs…

Puerto Madero foi simplesmente um dos lugares que mais amamos visitar, e não fomos apenas um dia, voltamos mais duas vezes.

De noite, saímos para jantar e vimos a região toda iluminada, lindíssima! Em outra oportunidade, almoçamos em uma churrascaria e pudemos conhecer a tranquilidade de um domingo por ali.

Também por ali visitamos rapidamente, apenas de passagem, a Fragata Sarmiento, um navio museu que foi um dos barcos escola da Armada Argentina e deu a volta ao mundo 37 vezes.

Não fizemos a visita completa pelo barco, mas fica a sugestão caso queira.

FLORALIS

Nossa visita a Floralis foi uma das mais gostosas da viagem, um dia que separamos para conhecermos boa parte daquela região, onde no mesmo passeio conseguimos visitar também o Cemitério da Recoleta.

Mas antes de irmos ao encontro da flor, iniciamos nossa caminhada a partir da Faculdade de Direito de BA.

À direita, a Faculdade de Direito

Pegamos um táxi na porta do nosso hotel, perto do Obelisco e rapidamente chegamos na faculdade. A Flor, o cemitério e tudo que aquela área envolve ficam bem pertinho do centro, cerca de 10 minutos ou menos.

A faculdade fica em uma construção incrível (como todas na cidade) com uma escadaria linda! Dali fomos caminhando cerca de 2 minutos até a icônica flor de ferro.

Floralis é um dos cartões postais mais visitados de Buenos Aires e não é uma simples flor. É uma escultura de metal com 20 metros de altura, pesando cerca de 20 toneladas, situada a Plaza de Las Naciones Unidas.

Ela é incrivelmente linda

O melhor dia em Buenos Aires, por tudo que conhecemos

A obra foi criada pelo artista Eduardo Catalano como um presente à cidade, e com o sentido de “refletir a dinamicidade do tempo”.

Sendo assim, a flor se abre todos os dias às 8 da manhã e se fecha a noite com uma iluminação linda, o que é um espetáculo a parte.

Além de ser uma escultura belíssima a Floralis está em um parque delicioso que dá uma vontade de passar horas ali apreciando. Daqueles que você leva uma toalha, um livro e deixa o tempo passar…

CEMITÉRIO LA RECOLETA

O distrito da Recoleta é um dos mais nobres da cidade de Buenos Aires e abriga também um dos cemitérios mais visitados no mundo, o Cemitério da Recoleta. Até quem tem um pouco de receio de entrar em cemitérios, acredite, vale cada segundo estar nesse lugar.

O cemitério é uma lenda histórica, é considerado um museu repleto de obras de arte e abriga restos mortais de grandes personalidades da historia do país como presidentes, militares, artistas e figuras importantes.

Passamos pelas “ruas” do cemitério admirando a beleza das sepulturas e procurando os túmulos famosos pelas histórias, incluindo o local mais visitado, o túmulo de Eva Perón, figura emblemática na historia do país.

Os túmulos são bem diferentes do que estamos acostumados a ver no Brasil. Ao contrário daqui, os corpos não são enterrados abaixo do solo, e sim acomodados em mausoléus, com alguns enormes e muito bonitos, construídos pelas famílias.

Caminhando entre as construções e olhando bem pertinho do vidro, dá pra ver os caixões do lado de dentro, o que chega a dar arrepios… kkkk…

LA PANERA ROSADA

O La Panera Rosada não é bem um ponto turístico, mas sim uma cafeteria/restaurante com uma decoração bem peculiar e chamativa, toda rosa.

Acabou se tornando famoso não pela gastronomia, mas sim pelas fotos que todo o visitante da região faz sentado nesse cenário completamente rosa. Aos instagramers uma visita obrigatória! Rsrs…

Foto perfeita, atendimento a desejar…

“Era um lugar que eu queria muito conhecer e fazer minha foto sentadinha ali, no meu mundo cor de rosa!” – Lu.

Até tentamos pedir algo para comer e beber, mas devido ao grande movimento, não conseguimos sequer ser atendidos, por isso fomos embora. Valeu pela foto!

OBELISCO

Nosso vizinho de janela! Rsrs…

O Obelisco é o símbolo que melhor representa Buenos Aires, quando falamos de obras e esculturas. Inaugurado em 1936 para lembrar o quarto centenário da primeira fundação da cidade, a obra do arquiteto Alberto Prebisch é um dos principais expoentes do modernismo argentino.

Nosso bom vizinho, o Obelisco

Chamamos o Obelisco de “vizinho” pois ficamos hospedados na região central da cidade, bem pertinho do Obelisco, que fica na Av. 9 de Julio, na transversal do nosso hotel.

Pra você ter ideia da proximidade, da janela conseguíamos avista-lo, o que fez com que esse ponto turístico obrigatório (mesmo que passando de carro) fosse uma visita quase que diária.

LA BOMBONERA

Para os amantes de futebol assim como nós, você não pode deixar de incluir em seu roteiro este estádio. E não é qualquer estádio, é o estádio do “mas grande” time da Argentina, Club Atletico Boca Juniors, o famoso Boca.

O estádio está pertinho de El Caminito, então a visita aos dois lugares pode ser feita a pé no mesmo dia, o que nós recomendamos.

Dentro do estádio você encontra o museu interativo e bem atrativo do time, que conta as histórias, títulos, jogadores emblemáticos e grandes feitos da história do Boca Juniors.

Ficamos impressionados com a beleza…

… e altura das arquibancadas do estádio

Lá também conta o motivo do nome e das cores, então não vamos atrapalhar a surpresa, certo?

Você também pode entrar em um setor da arquibancada do estádio, e ter a dimensão real do motivo do nome “La Bombonera”, traduzindo para o português: A Caixa de bombom.

“Cara, lá de baixo da arquibancada você vê o quanto o estádio é alto… é muito alto!” – Mateus.

É surpreendente como em um bairro pequeno e com ruas bem apertadas é possível construir um estádio, e eles conseguiram.

Mas se você quer comprar algum “regalo”, sugerimos adquirir nas lojinhas que ficam bem na frente do estádio onde tem suvenirs com preços mais atrativos. Mas claro, não são produtos originais e muito menos licenciados.

EL CAMINITO

Esse cantinho mundialmente famoso é um dos mais visitados da cidade, mas você sabe o que é Caminito?

Caminito é uma rua… sim, uma rua que virou uma atração turística famosíssima e vive recebendo turistas de todas as partes do mundo.

Colorida e linda

A famosa Calle Caminito

Uma região colorida, repleta de vida e atrações turísticas

Localizada no Bairro de La Boca (5 minutos do estádio), El Caminito pertence a um dos bairros mais pobres da cidade, que anos atrás, na sua fundação recebia muitos imigrantes.

Fica localizada a frente do rio Matanza, em uma região portuária e ganhou fama pelas suas casas coloridas com revestimento de chapa, e pelos artistas de tango que ficam ali dançando, te convidando para uma fotos.

Bairro La Boca, à beira do rio Matanza

Por lá, encontramos varias lojinhas de presentes, e indicamos como sendo um dos lugares mais baratos para quem quiser trazer souvenires para a família ou para si mesmo. Também foi onde encontramos alfajors bons e com os melhores preços.

EL ATENEO

Já em outro canto diferente da cidade, visitamos o El Ateneo, a livraria mais linda da qual estivemos até hoje em nossas vidas!

O antigo teatro/cinema Grand Splendid nascido em 1919 virou o El Ateneo Livraria e é até hoje um ponto turístico fortíssimo em Buenos Aires.

Maravilhoso!

A livraria é um convite para a cultura, algo que muitos (pra não dizer todos) cidadãos argentinos valorizam bastante e turistas que quiserem pegar livros e sentar nos diversos sofás, cadeiras e poltronas espalhadas pelos andares do teatro e por ali passarem horas, lendo.

Também tem uma cafeteria que funciona na parte de trás do palco, mostrando todos os bastidores de uma peça teatral, é realmente incrível!

“Foi simplesmente um dos lugares mais diferentes e lindíssimos que estivemos até hoje.” – Lu.

BAIRRO PALERMO

Um dos bairros mais lindos e gostosos que conhecemos na cidade portenha é o Palermo.

As ruas são aconchegantes, tem um ar bem familiar, agradável, cheio de pinturas, frases estampadas nos muros e toda uma pegada boemia deliciosa e agradabilíssima.

Aqui no Brasil podemos comparar o bairro de Palermo a Vila Madalena em São Paulo, sabe? Principalmente por conta do Beco do Batman.

Os encantos de Palermo

Palermo tem um charme inesgotável, e de tão grande foi subdividido em vários “Palermos”, com seus parques cheios de verde, as ruas com bares, restaurantes e muita cultura foram um dos grandes e felizes atrativos que vivemos por lá.

Conhecemos inicialmente, depois de uma caminhada longa entre varias ruas, o Palermo Hollywood, que é famoso pela sua vida noturna. Mas como nossa visita foi apenas no último dia de viagem, aproveitamos apenas a parte da manhã nesse cantinho.

“Ficamos tristes porque queríamos demais aproveitar os vários bares que tem por lá, são inúmeras as opções e todos muito chamativos… mas voltaremos!” – Lu.

Sendo assim, fizemos apenas uma pausa para o almoço. Nesse post publicamos também sobre o almoço em Palermo.

Em Palermo Soho, local que fomos caminhando logo em seguida, encontramos muitas lojas de outlets, moda e calçados.

JARDIM JAPONÊS

Ainda em Palermo fomos ao Jardim Japonês, que é um parque criado por uma comunidade japonesa de Buenos Aires.

Para entrar pagamos 120 pesos (cerca de 9 reais), o que achamos muito justo para ajudar a manutenção do parque, que é lindíssimo.

Pequeno, porém muito lindo

No período que fomos, Agosto, estava bem florido

Cenário de paz e poses

O Jardim é uma calmaria só, realmente parece que você está no Japão… rsrs… tem flores lindas, inclusive cerejeiras que estavam no período florido e muitos peixes nos lagos. Tem também um restaurante de comida japonesa para quem curte.

Um local para fotos, meditação, silêncio, tranquilidade e contemplação.

EL ROSEDAL

Logo após a parada no Jardim Japonês, seguimos para o El Rosedal, outro parque de Buenos Aires que fica a uns 300 metros do Jardim e é carinhosamente conhecido como os Bosques de Palermo.

Os bosques são lindíssimos, um verdadeiro encanto para quem procura se exercitar, caminhar, fazer piqueniques ou simplesmente contemplar.

El Rosedal, os Bosques de Palermo

Mesmo fora de época, é um lugar lindíssimo

O El Rosedal é completamente diferente de todos os parques que conhecemos anteriormente. Ele tem esse nome por abrigar mais de 18 mil rosas de varias espécies, mas como fomos fora da época, não havia ali nenhuma rosa.

“Então imagine, se nos apaixonamos pelo parque sem rosa nenhuma, imagina florido!” – Mateus.

Ficamos apaixonados por Buenos Aires, e doidos pra voltar!

Fechamos nosso roteirinho com chave de ouro e muito felizes por tantos lugares lindos visitados na cidade, mas temos certeza que ainda falta um monte, uma grande “desculpa” pra voltar em Buenos Aires. Afinal, nem é tão longe assim!

Até breve Buenos Aires.

 

Luiza e Mateus

www.casalmil.com.br

Estivemos em Buenos Aires entre os dias 2 e 8 de agosto de 2018. Todas as opiniões aqui relatadas são isentas e imparciais, o que reflete nossa real experiência.

 

VEJA MAIS NO BLOG:

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *