Projeto com shows no CCBB celebra a força feminina, em Belo Horizonte

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Cantar o lugar onde o feminino está presente em todos e todas: essa é a ideia que guiou a criação do projeto FEMININO, que ocupa o Centro Cultural Banco do Brasil – Belo Horizonte entre 18 e 20 de maio.

“Nosso desejo é que o público vivencie a força e expressão do feminino com artistas que o carregam em seus universos – e, consequentemente, na obra que produzem”, diz Débora Ribeiro de Lima, idealizadora do projeto ao lado de Dani Godoy, do Ninas. “A proposta é produzir um antídoto de resiliência diante do momento mundial de tensão, carregado de insegurança e medo, suscitando no público uma consciência potente, mas amorosa e pacífica”, completa.

O primeiro show em Belo Horizonte tem Filipe Catto e Maria Gadú, encontro marcado por contrastes que se complementam. O gaúcho Catto, de voz de timbre agudo e um trabalho com temática e letras incisivas, encontra a paulistana Gadú, que traz uma música de extrema delicadeza, nos temas e formatos, interpretada por sua voz forte.

Em seguida, duas cariocas. Fernanda Abreu, garota sangue bom, compositora, cantora, vascaína, nascida na Zona Sul encontra a jovem Iza, criada no subúrbio de Olaria, lançando seu primeiro disco. São artistas com discursos e projetos ao mesmo tempo próximos e contrastantes – gerações diferentes, vivências diversas em uma mesma cidade e a convergência no balanço pop.

O terceiro e último show traz, dia 20/5, o encontro que a produtora Débora Ribeiro define como “doce”: a violonista e cantora Badi Assad com a cantora e compositora Tiê. A delicadeza da performance das duas artistas se combina e se multiplica. Com quatro discos gravados, a paulistana Tiê segue carreira sólida; Badi, vinda de família musical, faz turnês internacionais e se dedica à experimentação de sons com o violão, a voz e o corpo.

FEMININO já teve, no Rio, em Brasília e em São Paulo…

A etapa carioca, estreia nacional, em março, levou ao palco a veterana ELZA SOARES e a roqueira PITTY, em show marcado pelo luto e luta por Marielle Franco, na semana de seu assassinato. Seguiu com a dobradinha XÊNIA FRANÇA e AS BAHIAS, encontro do afropop com o duo transgênero formado por Assucena Assucena e Raquel Virgínia.

Em Brasília, além de Xênia e As Bahias, estiveram no palco de Feminino ALICE CAYMMI, figura marcante e voz encorpada, e JALOO, jovem paraense que mistura pop internacional, eletrônico com música regional; e as doces figuras de BADI ASSAD com TIÊ, combinação de delicadeza e virtuosismo.

Já em São Paulo, FERNANDA ABREU convidou IZA, ANELIS ASSUMPÇÃO e TULIPA RUIZ cantaram em homenagem a Serena e FILIPE CATTO recebeu MARIA GADÚ.

PROJETO FEMININO NO CCBB

18/5 Filipe Catto convida Maria Gadú – 20h30
19/5 Fernanda Abreu convida Iza – 20h30
20/5 Badi Assad convida Tiê – 20h30
Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)
Clientes Banco do Brasil pagam meia entrada.
Pré-venda exclusiva para clientes Banco do Brasil.
Bilheteria: de quarta a segunda, das 9h às 21h
Acesso para pessoas com necessidades especiais.
Classificação indicativa: livre

 

Luiza e Mateus

www.casamil.com.br

Informações enviadas pela assessoria Doizum Comunicação

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *